Um homem e uma mulher 70 anos depois*

Posted on 20/10/2014 por

2


Alfred Eisenstaedt1

Por Marcelo Sguassabia

Foto célebre de casal se beijando em Times Square em 14/08/1945, quando foi oficializada a rendição japonesa, que marcou o final da Segunda Guerra Mundial. Ele, um marinheiro. Ela, uma enfermeira. Não se conheciam. Consta que, após o beijo, cada um seguiu seu rumo e nunca mais se viram.

Fotógrafo: Alfred Eisenstaedt

– Você é o neto do marinheiro?
– Sim. E você deve ser a neta da enfermeira, certo? Vamos entrar. Sente-se.
– Como é que você me descobriu?
– Isso não vem ao caso. O que eu posso te dizer é que foram anos de investigações, pistas falsas, tempo perdido e até detetives envolvidos.
– Nossa…
– Indo direto ao que interessa: a foto dos nossos avós corre mundo afora em milhares de sites, jornais, revistas e o diabo a quatro. E olha que lá se vão quase 70 anos do clique histórico.
– Sim, mas e daí?
– E daí que em praticamente todas as enquetes mundiais sobre as fotos mais célebres de todos os tempos o registro dos nossos avós está sempre lá, encabeçando as listas. O retrato é tão famoso e reproduzido quanto o Chê de boina preta e o Einstein mostrando a língua. Percebe agora aonde quero chegar?
– O que eu sei é que vovó falava raramente sobre isso. Quando a foto começou a se espalhar, ela se reconheceu mas adotou uma postura discreta sobre o assunto.
– Vovô também. Mesmo porque já era casado na época, e a sorte dele é que os dois rostos, pela posição, não são facilmente reconhecíveis.
– Quando é que eles iam imaginar que a foto deles ia ganhar essa projeção toda? O tal de Alfred, o fotógrafo, eu não sei se ganhou dinheiro com isso. Mas com certeza nossos avós não levaram nenhum tostão. Vovó morreu devendo, coitadinha.
– Pois é este exatamente o ponto. Proponho que a gente entre com uma ação judicial conjunta, pra que possamos cobrar os direitos de uso de imagem daqui pra frente e requerer todos os atrasados por utilização indevida, ou seja, sem autorização dos fotografados. Os nossos avós, no caso. Em 2015, o final da Segunda Guerra completa sete décadas, e a foto será reproduzida à exaustão. Se tivermos os direitos sobre ela, podemos ficar ricos. E torrar o dinheiro juntos, se você quiser…
– Sei. Você está se saindo mais afoito que seu vovozinho marinheiro.
– Vovô tinha muito bom gosto e não beijaria qualquer baranga que passasse à sua frente. Sua avó devia ser um pedaço de mau caminho. Aliás, beleza parece ser de família. Você é linda, sabia? Que tal umrevival? Netinho e netinha, repetindo a façanha 70 anos depois…
– Gosto dos ataques sem rodeios. Vem e me tasca logo um de língua.

O morador do apartamento vizinho aumenta o volume do rádio: “Rússia dispara míssil sobre território ucraniano e provoca reação imediata dos Estados Unidos. Especialistas em conflitos bélicos afirmam que pode ter início hoje a terceira guerra mundial.”

*Esta é uma peça de ficção

© Direitos Reservados

Anúncios