Marasmo

Posted on 20/11/2014 por

0


Loucos

Por Fabio Maia e Silva

Doutor, seja bem-vindo ao Bambino Loco, nosso hospital psiquiátrico. Antes de mais nada, nós fazemos questão de pedir desculpas pela bagunça e ligeira desordem, decorrentes do momento crítico que estamos vivenciando. O surto de marasmos chegou a um nível alarmante, doutor. Sim, marasmos. O senhor nunca ouviu falar sobre eles? Nós explicamos. Marasmo é quando um paciente não consegue se desvincular de um ciclo repetitivo, isto é, algo contagioso, na qual ele não dissimula quantas vezes foi possível reverter a situação anterior em uma atividade idêntica. Em resumo: precisamos da sua ajuda, pois os pacientes estão neste ciclo há horas, e não sabemos o que fazer para ajudá-los. A repetição atingiu o ponto de não distinguirmos a ficção da realidade. O momento de mudarmos definitivamente já passou, e acredito estarmos em marasmo completo. O marasmo, de forma subjetiva, é quando tudo aquilo que o senhor viu, já aconteceu, e aquilo que aconteceu, já havia acontecido antes – e vai acontecer de novo. Ou seja, é um acontecido que acontece muito, e irrita, porque é um marasmo, e não sabemos como nos desvincular dele.

– Ricardo! Acalme-se. Você está entrando em um marasmo neste exato momento.

– Doutor?

– Sim, sou eu.

– Doutor! Graças a Deus o senhor chegou. Bem-vindo ao Bambino Loco, nosso hospital
psiquiátrico.

Anúncios