Vida de casado

Posted on 28/05/2015 por

11


10459019_796740827032531_671080533424256186_o

 

Por Carol Szabadkai

Eu e meu marido conversávamos no carro, a caminho do show do AC/DC – que seria na Áustria, 6 horas de viagem de onde moramos, na Hungria – sobre tudo e nada ao mesmo tempo, rindo, filosofando, curtindo a presença um do outro, quando ele exclama:

– Adoro passar meu tempo com você!

Sorri para ele, dando um leve suspiro ao mesmo tempo. Tantos anos e ainda suspiro com suas declarações… tantos anos e ainda ouço declarações…

– Eu também – respondi sinceramente, olhando para ele, que tinha os olhos fixos na estrada, mas um leve sorriso de satisfação pela resposta, imagino, já esperada.

– Sabe – continuou ele – fazer algo sem você, mesmo que legal, não é tão bom. Porque aí teria que te contar o que aconteceu e prefiro que você viva comigo e que comentemos juntos sobre as nossas aventuras… Lembrar e rir do que fizemos juntos.

– É tão bom viver com você, sabia? Lembrei que outro dia uma amiga comentou abismada “Como você e seu marido se divertem!”… ela é solteira. – ri comigo mesma da ideia que surgia – Existe vida após o casamento? – tom de suspense na voz.

– Engraçado as pessoas pensarem que acaba a diversão quando se casa… É mil vezes mais divertido tudo com você!

– Talvez, muita gente não se case com alguém que passa a ser seu melhor amigo – filosofei.

– Talvez… – ele pensou mais um pouco – ou acham que por termos parado de fazer o que uma pessoa solteira acha divertido (discoteca, bares o tempo todo…) não estejamos nos divertindo mais.

– Sim, como se casados fossem proibidos de fazer programas legais… Mas simplesmente nos divertimos mais com outras coisas.

– Eu só ia em discoteca pra paquerar! – disse ele, provocando e já rindo da minha cara de desdém.

– Ah é? – fiz uma careta para seu comentário – Eu gostava mesmo de dançar… Mas hoje em dia nos divertimos mais vezes que de solteiro. Afinal, podemos jantar juntos todos os dias, assistir filmes e conversar, todos os dias… tomar uma taça de vinho juntos, sempre que cair bem…

– É muito divertido acampar com as crianças, ter uma vida e ter por quem fazer as coisas… Não sei como seria capaz de construir uma carreira sem vocês, já que toda força que eu tenho, nesse sentido, vem de vocês.

– Engraçado você dizer isso… – pensei um pouco – Sabe que eu acho que é minha falta de tempo é o que me dá forças pra escrever? Quando eu estava escrevendo meu livro, eu pensava todos os dias que eu precisava aproveitar aquele tempinho, porque depois teria menos tempo… Não teria me esforçado tanto ou escrito tanto com mais tempo disponível… Sabe que as vezes eu fico pensando como é que eu passava meu tempo quando não tinha as crianças? Não construí nem a metade do que construo hoje, com todo tempo pra mim.

– Engraçado isso, não é? – comenta ele – Todo mundo conta com o fato de que ter uma família te tira o tempo, mas ninguém lembra que isso te dá objetivos e força.

Pensamos um pouco em silêncio, depois continuei:

– De quebra, ainda podemos ir juntos ao show do AC/DC! – sorri animada e me ajeitei no banco.

– Eu adoro minha vida com você! – repete ele, segurando minha mão e aumentando o volume do rádio.

 

Anúncios
Posted in: Carol Szabadkai